12 de setembro de 2011

A língua portuguesa através do tempo


A língua portuguesa da atualidade não é a mesma de muitos anos atrás. Toda língua passa por evolução e mudanças ortográficas, de pontuação e até sintáticas, como podemos ver em nosso dia a dia, regências que não usamos mais.

Abaixo, cinco transcrições da língua portuguesa desde a mais antiga até a mais atual. Percebam como a nossa língua mudou e vai mudando através do tempo.




Vallis autem ipsa ingens est vallis, iacens subter latus montis Dei, quae habet forsitan, quantum potuimus videntes aestimare aut ipsi dicebant in longo milia passuum forsitan sedecim, in lato quattuor milia esse appellabant. Ipsam ergo vallem nos traversare habebamus, ut possimus montem ingredi.
Monja Etéria, ou Egéria, natural de Galiza (noroeste da Espanha) em Peregrinatio ad loca sancta (Peregrinação aos lugares santos). Texto em que aparece construções típicas do chamado latim vulgar, que originou nas línguas românicas; dentre elas, o português



De noticia de torto que fecerû a Laurêcius Fernãdiz por plazo qve fece Gõcauo Ramiriz antre suos filios e Lourêzo Fernãdiz quale podedes saber: e ouve auer, de erdade e daure, tãto quome uno de suos filios, daquãto podes: auer de bona de seuo pater; e fiolios seu pater e sua mater. E depois facerû plazo nouo e cõu: uos a saber quale; in ille seem taes firmamentos quales podedes saber Ramiro Gõcaluiz e Gõcaluo gõca [luiz e] Eluira Gõcaluiz forû fiadores de sua irmana que o[to]rgase aqu[e]Le plazo come illos Super isto plazo ar fe[ce]Ru suo pleceto.
Notícia de Torto, entre 1214 e 1216, um dos registros mais antigos da língua portuguesa


Easy segujmos nosso caminho per este mar delomgo ataa terça feira doitauas de páscoa que foram xxj dias dabril que tomaos algûûs synaaes de terá seemdo da dita jlha segundo os pilotos deziam obra de bjc lx ou lxx legoas os quaaes hera muita camtidade deruas compridas aque os mareantes chama botelho e azy outras aque tam bem chama Rabo dasno Eaaquartefeira segujmte póla manhãã topamos aves aque chaã fura buchos e neeste dia aoras de bespera ouuevmos vista de terá primeiramente dhûû gramde monte muy alto e Redomdo chãã com grande aruoredos ao qual monte alto ocapitam pos nome o monte pascoal
Carta de Pero Vaz de Caminha, 1º de maio de 1500

Rio de Janeiro 11 Setembro 1857

Presado Pai
Aqui chegamos sem novidade e tendo felizmente escapado a grande chuva que ainda hoje dura. As cartas todas estão entregues e o Joaquim leva a peça de riscado da loja do primo José e os 12#000, como tambem uma lamparina ou lampião que me pedio para comprar. Peço a meu Pai queira recommendar-me ao primo Manoel e ao Senhor Veludo a lançar a sua benção sobre
Seu filho amante
Casimiro José Marques de Abreu
Carta do poeta brasileiro Casimiro de Abreu ao seu pai, 1857

MAIS UMA VEZ
AQUELE PRODUTO
QUE VOCÊ NEM PRECISA
DIZER O NOME
GANHOU AQUELE
PRÊMIO
QUE VOCÊ
JÁ SABE
QUAL É
Publicidade do Prêmio Top of Mind 2006 estampada na Folha de S. Paulo de 18.10.2006.

Fonte: Nada na língua é por acaso: por uma pedagogia de variação linguística. São Paulo: Parábola, 2007.

Nenhum comentário: