29 de novembro de 2010

Dissertação - parte 3


Cuidados ao fazer uma dissertação

Nas minhas útimas postagens que escrevi sobre dissertação, falei de seus modelos e sua estrutura e maneira certa de organizar as ideias. Observe, agora, alguns cuidados que devemos ter ao redigirmos uma dissertação:
Leia atentamente o tema, procurando entender perfeitamente o que é pedido; 
  • Reflita sobre o tema, procurando analisar o ponto de vista assumido, sua forma e variantes;
  • Em cada parágrafo, procure elaborar de dois a três períodos (orações). Não faça-os longos, nem curtos demais. Também não redija um parágrafo muito longo, nem curto.
  • Tenha o hábito de ler bons livros, jornais e revistas; assim, conseguirá argumentos e ideias para sua dissertação;
  • Delimite o assunto, isto é, através de um tema aberto, procure restringi-lo a um de seus aspectos, tornando-o um tema fechado, restrito. Por exemplo, o tema de uma dissertação é a televisão; você pode restringi-lo a um assunto dentro deste tema, como: a influência da televisão nos dias de hoje, a influência da televisão com o passar dos tempos, as mudanças de hábitos ao assistirem a televisão dentre outros;
  • Planeje a elaboração de cada etapa da estrutura dissertativa (Introdução, Desenvolvimento e Conclusão);
  • Faça um esboço, um rascunho inicial.
  • Procure redigir sempre na terceira pessoa do singular (ele/ela) ou, ainda, na primeira pessoa do plural (nós) para tornar o texto mais impessoal.
  • Evite expressões do tipo: “Na minha opinião...”, “Eu penso que...”, “Eu acho que...” dentre outros.
  • Não use gírias e expressões que só aparecem na nossa oralidade. Caso seja necessário, coloque-as entre aspas (“ “).
  • Se for colocar algum exemplo, só use apenas os que saíram na mídia: jornais, revistas dentre outros.
  • Não use “etc.”, nem reticências (...); prefira as expressões “dentre outros”, “entre outros”;
  • Mantenha sempre objetividade e clareza na abordagem do tema. Não use expressões difíceis, prefira as mais usuais do dia a dia.
  • É importante que sejam apresentados e discutidos fatos, dados e pontos de vista acerca do tema proposto.
  • Evite frases feitas, pois empobrecem o texto, demonstrando a ausência de originalidade, a falta de imaginação e de bom gosto. Por exemplo: “caixinha de surpresas”, “encerrar com chave de ouro”, “nos primórdios da humanidade” dentre outros.
  • Não utilize provérbios ou ditos populares;
  • Nunca se inclua em uma dissertação;
  • Não faça repetição de palavras ou expressões; use sinônimos.
  • Não propague doutrinas religiosas;
  • Não use abreviações.
  • Não fuja ao tema proposto;
  • Quando for usar alguma palavra estrangeira, deixe-a entre aspas;
  • Ao separar as sílabas, não deixe apenas uma vogal iniciando ou terminando uma linha, evitando, também, a cacofonia (som desagradável).
  • Como elementos referenciais, podemos usar os pronomes: pessoais, possessivos, demonstrativos, indefinidos; apostos; hiperônimos (palavras de ideias gerais: “instrumentos”, ferramentas”); hipônimos (palavras de ideias restritas: “violão”; “martelo”); perífrases (“a Cidade Maravilhosa”, substituindo “Rio de Janeiro); antonomásias (“Poeta dos Escravos”, substituindo “Castro Alves”) entre outros.

Nenhum comentário: