25 de julho de 2012

As funções do "que"



Sabemos que esta pequena palavra pode ser um pronome ou uma conjunção, mas também pode exercer outras funções. Observe:

Preposição. Quando vier ligando dois verbos de uma locução verbal, sendo equivalente a “de”: Tenho que sair. (ou “Tenho de sair”.); Ela tem que dar uma resposta até amanhã.

Advérbio. Quando modifica um adjetivo ou um advérbio, equivalendo a “quão”: Que lindas são aquelas flores. (ou “Quão lindas são aquelas flores”.)

Partícula expletiva ou de realce. Neste caso, pode ser retirada da oração sem prejudicar o sentido, podendo aparecer, também, na expressão “é que”: Quase que não consigo terminar o trabalho. (Quase não consigo terminar o trabalho); Eles é que conseguiram terminar o trabalho. (Eles conseguiram terminar o trabalho)

Pronome. Como pronome, a palavra “que” pode ser:
a) Pronome relativo. Não encontramos as pessoas que saíram.
b) Pronome indefinido. Que aconteceu com você? Que vida é essa? Você precisa de quê?

Observação. Veja que o pronome indefinido “que”, no final da oração, recebe o acento circunflexo. Isso indica tonicidade.

Conjunção. Conectivo entre duas orações, pode relacionar tanto orações coordenadas como subordinadas. Veja alguns exemplos:

Todos aguardavam que ele refizesse os cálculos. (conjunção subordinativa integrante)

Venha logo, que é tarde. (conjunção coordenativa explicativa)

É bom que todos venham à minha festa. (conjunção subordinativa integrante)

Falou tanto que ficou rouco. (conjunção subordinativa consecutiva)

Estou bem mais calmo que ontem. (conjunção subordinativa comparativa)

Nenhum comentário: