22 de março de 2011

Curiosidades sobre a nossa ortografia - parte 1



Tenho percebido que, em alguns lugares e nas conversas coloquiais, algumas pessoas não têm expressado algumas palavras da nossa língua de maneira correta, de acordo com o que encontramos em nossos dicionários e, principalmente, no Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa (VOLP), que rege a ortografia oficial de nossa língua.

Por causa disso, decidi relacionar algumas delas neste espaço e explicá-las a maneira correta de se escrever e falar. Por favor, não me levem a mal! É apenas mais uma postagem de dicas de português para um melhor aprendizado. Todas estão relacionadas em ordem alfabética. Vamos lá?

Ar-condicionado / ar condicionado. “Ar-condicionado”, substantivo masculino (plural: ares-condicionados), é o aparelho que regula a temperatura do ar em um determinado ambiente; também é conhecido como “condicionador de ar”. Já “ar condicionado” é o ar resfriado ou esquentado pelo aparelho ar-condicionado.

O bacanal / A bacanal. Bacanal é um substantivo feminino que significa uma festa onde há muita libertinagem (plural: as bacanais). Também pode ser um adjetivo comum de dois gêneros, ou seja, tanto pode ser usada no masculino como no feminino: a festa bacanal; o casamento bacanal.

Bota fora / Bota-fora. Depois de grandes datas comemorativas, em que há um grande movimento de compras, os lojistas colocam todos os seus produtos em promoção para acabar com o estoque; isto é conhecido como “bota-fora” (isso mesmo, com hífen). Mas, infelizmente, eu vejo por aí cartazes, na maioria das lojas, escrito “bota fora”. Agora pergunto: quem foi que tirou o hífen desta palavra? Bota-fora, que sempre foi escrito com hífen, é um substantivo masculino que não se pode colocar no plural: o bota-fora; os bota-fora.

Calorão / Calorzão. O substantivo masculino que se refere a um calor muito forte é “calorão”. Por aí, ouvimos as pessoas dizendo “calorzão”; esta não se encontra registrada em nossa ortografia oficial.

O cataclismo / O cataclisma. O que aconteceu no Japão recentemente foi um grande “cataclismo” em forma de terremoto. Isso mesmo, um “cataclismo” (substantivo masculino), e não “cataclisma”.

Coquetel-molotov / Coquetel molotov. Um grupo de pessoas, devidamente alteradas, que gosta de muita confusão, atira garrafas preparadas com um líquido explosivo com o intuito de machucar as pessoas. Estas garrafas são denominadas de “coquetéis-molotovs” (plural de “coquetel-molotov”). É um substantivo masculino composto, portanto, deve ser escrito com hífen.

Exceção / Excessão. Esta palavra dá muita confusão na hora de escrever, e já falei sobre ela em uma das postagens neste blogue. O correto sempre foi “exceção” (com “ç”), e não “excessão” (com “ss”), que nem sequer existe na ortografia oficial.

Lâmpada fluorescente / Lâmpada florescente. Se quiserem comprar uma lâmpada que floresce, ou seja, dá muitas flores, então adquiram uma “lâmpada florescente”. Mas, se preferirem uma lâmpada que converte energia em radiação, invistam em uma “lâmpada fluorescente”.

Galáctico / Galático. Lembram-se da “seleção” do Real Madrid há alguns anos, que tinha uma equipe de estrelas de outra Galáxia (como o Luke Skywalker, Darth Vader, Spock etc.)? Pois bem, chamávamos estes jogadores de “galácticos”, que é o adjetivo referente à Galáxia. Já “galáticos”, bem...

O grama / A grama. Outra grande confusão de nosso dia a dia. Há dois significados:
1. “O grama”, unidade de massa correspondente a um milésimo de quilograma, é um substantivo masculino, como perceberam; então, na fila para comprar pão, quando quiser comprar 200 g de mortadela, devo dizer “duzentos gramas de mortadela” e não “duzentas gramas de mortadela, pois, se a palavra “grama” e um substantivo masculino, os adjetivos, numerais e artigos também devem concordar com ela.
2. “A grama”, substantivo feminino, é a erva miúda e rasteira que encontramos nos canteiros centrais, nas praças etc. Não deve ser confundido com “O grama”, que acabei de explicar.

O mascote / A mascote. “Mascote” sempre foi um substantivo feminino; portanto, escrevam “a mascote”.

Mendigo / Mendingo. Uma pessoa que vive nas ruas pedindo comida é um “mendigo”. Existe também o verbo “mendigar”.

Menor / De menor. Ultimamente, estamos vivenciando uma série de crimes cometidos por pessoas “menores” (ou “menores de idade”), e isso tem nos chocado todos os dias. A expressão “de menor” é incorreta.

Um comentário:

Mirna disse...

ar condicionado. A melhor invenção de todos os tempos. Desde que eu comprei um que eu sou a mulher mais feliz do mundo. Isso eo condicionador de cabelo, essencial para todas as mulheres. :)