Qual é o correto? Concordância Nominal

Muitas vezes, nos deparamos com frases que achamos que estão corretas, mas não estão. Percebendo isto, nesta postagem, quero mostrar alguns exemplos de palavras que vemos em nosso dia a dia, mas que não sabemos como fazer a concordância nominal correta.

Através de alternativas, proponho que identifiquemos a opção correta de acordo com a concordância nominal e, no final, darei a resposta com suas justificativas. Com certeza, isso será mais um aprendizado.

Vamos lá?

Quais são as orações escritas corretamente de acordo com a concordância nominal?

a) Aspirina é bom para dor de cabeça.
b) Aspirina é boa para dor de cabeça.

a) É proibido a entrada.
b) É proibida a entrada.

a) Seguem anexos os livros.
b) Seguem anexo os livros.

a) Havia menos alunas na sala.
b) Havia menas alunas na sala.

a) Bastante pessoas compareceram à reunião.
b) Bastantes pessoas compareceram à reunião.

a) Elas falam bastantes.
b) Elas falam bastante.

a) Os sapatos eram caros.
b) Os sapatos era caro.

a) As maças custam caro.
b) As maçãs custam caros.

a) Ela é meia acanhada.
b) Ela é meio acanhada.

Resposta (assinaladas em vermelho)

a) Aspirina é bom para dor de cabeça.
b) Aspirina é boa para dor de cabeça.

Justificativa. Expressões formadas pelo verbo “ser” mais um adjetivo (é bom, é necessário, é proibido etc.) não variam: Paciência é necessário; Bebida alcoólica é proibido para menores de 18 anos. Mas, se o sujeito vier antecedido por um artigo, então estas expressões variam: A aspirina é boa para dor de cabeça; A paciência é necessária; A bebida alcoólica é proibida para menores de 18 anos.

a) É proibido a entrada.
b) É proibida a entrada.

Justificativa. A mesma que o item anterior.

a) Seguem anexos os livros.
b) Seguem anexo os livros.

Justificativa. As palavras “anexo”, “incluso”, “mesmo”, “próprio”, “agradecido”, “grato”, “quite” são todas adjetivos, devendo concordar com o substantivo a quem se referem: Os livros seguem anexos; As cartas estão anexas aos documentos; Os convites foram inclusos; Ela mesma comprou seu vestido de casamento; As meninas ficaram gratas.

a) Havia menos alunas na sala.
b) Havia menas alunas na sala.

Justificativa. A palavra “menos” é um advérbio, por isso não pode variar.

a) Bastante pessoas compareceram à reunião.
b) Bastantes pessoas compareceram à reunião.

Justificativa. Nesta oração, “bastante” é um adjetivo, devendo, portanto, variar de acordo com o substantivo a quem se refere. Bastantes sites estarão disponíveis aos nossos clientes; Em minha escola, temos bastantes apostilas aos alunos.

a) Elas falam bastantes.
b) Elas falam bastante.

Justificativa. Percebem que “bastante” não está concordando com um substantivo, mas está expressando uma circunstância do verbo “falar”; por isso esta palavra, neste caso, é um advérbio.

a) Os sapatos eram caros.
b) Os sapatos era caro.

Justificativa. O que aconteceu com a palavra “bastante” pode ocorrer com “caro”. Nesta oração, esta palavra é um adjetivo, concordando com “sapatos”: Comprei uma sandália cara; As pulseiras são caras.

a) As maçãs custam caro.
b) As maçãs custam caros.

Justificativa. Agora a palavra “caro” aparece como advérbio, expressando uma circunstância ao verbo “custar”.

a) Ela é meia acanhada.
b) Ela é meio acanhada.

Justificativa. “Meio” é um advérbio que está se referindo ao adjetivo “acanhada”: Eles são meio tímidos; Hoje o dia estava meio chuvoso. Mas a palavra “meio” pode ser também um numeral, variando juntamente com o substantivo a quem se refere: Comprei meia dúzia de laranjas; Já é meio-dia e meia (hora) aqui em São Paulo.

1 Response to "Qual é o correto? Concordância Nominal"

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...