24 de janeiro de 2011

Amor e aversão à língua portuguesa



Como falante nativa do português, digo que amo demais esta língua que, por muitas vezes, a consideram muito difícil por causa das tantas normas gramaticais que devemos seguir. E, infelizmente, temos pessoas que a menosprezam, preferindo uma língua estrangeira no lugar do português.

Ultimamente, presenciei através da mídia um exemplo de outras pessoas que, acredito, amam a língua portuguesa: o ex-presidente da República, Lula, e a atual, Dilma Rousself.

Por que acredito que eles amam o português? Ora, é só dar uma olhada na televisão e acompanhar as viagens internacionais deles (ou a visita de uma autoridade internacional) e perceber que eles não falam uma língua estrangeira para "agradá-los". Falam em português mesmo. Na minha opinião, isso demonstra o respeito ao nosso português, não precisando de línguas substitutas para falar "de igual para igual".

Mas quero comentar um fato negativo com a nossa língua. Não me lembro do ano, a filha de uma certa apresentadora de televisão cometeu um erro ortográfico em seu Twitter. Então, uma legião de tuiteiros bombaram mensagens, criticando-a. Ora, errar todo mundo erra, qual o problema; reconhecer que errou e procurar não fazer isso é ser digno. Em resposta, a sua mãe disse, além dos palavrões, que a sua filha cometeu este erro ortográfico por estudar em uma escola em língua inglesa! Que mãe é essa que matricula sua filha em uma escola que não valoriza o seu próprio idioma? Ela considera o inglês melhor que o português?

Fico feliz com alguns exemplos que demonstram o amor ao português, não que devemos menosprezar as outras línguas estrangerias. Devemos, sim, aprender a falar outros idiomas, mas amar sempre a nossa língua pátria, saber como usá-la no nosso dia a dia, enfim, desfrutar daquilo que é nosso.


Nenhum comentário: