2 de dezembro de 2010

Concordância verbal com o verbo "ser"


Uma aluna deixou um comentário, pedindo que tirasse uma dúvida sobre a concordância verbal certa em uma frase com o verbo “ser”. Percebi que isso poderia ser uma dúvida para mais pessoas que leem a seção de Dicas de Português no blogue da minha empresa. Pensando nisso, resolvi escrever uma postagem sobre o assunto.

Antes de ensinar a concordância verbal do verbo “ser”, vamos conhecer um pouco da sua sintaxe.

O verbo “ser” é um verbo de ligação, presente em predicados nominais. Sua função é fazer a ligação entre o sujeito e o predicativo do sujeito. Veja um exemplo bem simples:

Maria é bonita.
    Sujeito  Verbo de   Predicativo do
                   ligação          sujeito

Percebem que o verbo “ser”, conjugado na terceira pessoa do singular, faz a ligação entre o sujeito “Maria” e o predicativo do sujeito “bonita”, dando uma característica ao sujeito.

Agora que sabemos a função sintática do verbo “ser”, vamos conhecer as regras para se fazer a concordância verbal com ele:

1. Quando houver nome de pessoa, o verbo “ser” concordará obrigatoriamente com ele, independente de este nome poder atuar como sujeito ou predicativo do sujeito; o mesmo acontece quando há um pronome pessoal do caso reto:

Nós somos os culpados.

Os culpados são eles.

Juliana era as esperanças do time.

As esperanças do time eram Juliana e Mariana.

2. Quando o sujeito é um pronome indefinido “isto”, “isso”, “aquilo”, “tudo” ou “o” (pronome demonstrativo “aquilo”) e o predicativo do sujeito estiver no plural, o verbo “ser” concordará com este predicativo.

Tudo são flores.

Aquilo eram lembranças muito tristes.

Tudo na vida são verdades de relação.

3. Quando o sujeito for um pronome interrogativo “quem” ou “que”, o verbo “ser” concordará obrigatoriamente com o predicativo do sujeito:

Quem foram as pessoas que vieram nos assistir hoje?

Que é sinônimo?

Que são verbos de ligação?

4. O verbo “ser” concordará com o predicativo do sujeito quando este representar hora ou data, sendo, portanto, uma oração impessoal.

São duas horas da tarde.

É meio-dia em Brasília.

São 17 de maio deste ano.

Observação. Na oração “Hoje é dia 17 de maio deste ano”, o verbo “ser” concorda com o predicativo “dia” e não com o numeral “17”.

5. Quando o sujeito for uma expressão de sentido coletivo como “o resto”, “o mais”, “o restante”, o verbo “ser” concordará com o predicativo do sujeito:

O resto são alimentos estragados.

O mais são apartamentos de luxo.

6. Em expressões como “é muito”, “é pouco”, “é suficiente”, “é bastante”, que denotam quantidade, distância, peso etc., o verbo “ser” permanece no singular:

Cem metros é muito.

Dois reais é pouco.

Nenhum comentário: