18 de maio de 2010

De onde vêm as palavras (10): A emenda saiu pior do que o soneto

Querendo uma avaliação, certo candidato a escritor apresentou um soneto de sua autoria ao poeta português Manuel Maria Barboa du Bocage, pedindo-he que marcasse com cruzes os erros encontrados. O escritor leu tudo, mas não marcou cruz nenhuma, alegando que elas seriam tantas que a emenda ficaria ainda pior do que o soneto. A autoridade do mestre era incontestável.

Bocage levou essa forma poética a tal perfeição que fazia o que bem queria com um soneto, tornado-se muito popular, principalmente em improvisos satíricos e espirituosos, pelos quais é conhecido.

Fonte: De onde vêm as palavras II

Nenhum comentário: