13 de setembro de 2013

Concordância verbal com diversas expressões que funcionam como sujeito



Nesta postagem, vou falar sobre a concordância verbal com algumas expressões que funcionam como sujeito, como: “mais de um”, “um ou outro”, “nem um, nem outro” etc.

     Um e outro. O substantivo que se segue após a expressão “um e outro” é usado no singular, mas o verbo pode ser empregado tanto no singular como no plural, mas também podemos usar essa expressão sozinha: Uma e outra coisa lhe agrada; Um e outro são capazes de ajudar aquela senhora. 

     Um ou outro. Quanto à expressão “um ou outro”, seguida ou não de um substantivo, o verbo deve ficar somente no singular: Uma ou outra garota vai para os Jogos Escolares. Um ou outro viu o semáforo fechado. 

     Nem um, nem outro. Nesta expressão, o verbo fica no singular: Nem um, nem outro pôde fazer o exercício de alongamento direito. Quando a expressão é seguida de substantivos, o verbo fica no plural e, às vezes, no singular: Nem o pai, nem a mãe conseguiram (ou conseguiu) segurar aquele menino. 

     Mais de um. O verbo fica no singular, concordando com o substantivo que acompanha essa expressão: Mais de uma revista publicou o artigo do presidente daquela empresa. 

Substantivos coletivos. Quando o sujeito é um substantivo coletivo, o verbo acompanha o número desse coletivo: O bando perturbou aquela cidade quase abandonada; Os bandos perturbaram aquela cidade quase abandonada. Se o coletivo for precedido por uma expressão no plural, o verbo concorda ou com o coletivo ou com essa expressão: A multidão de fanáticos torcedores gritou (ou gritaram) o nome de todos os jogadores. 

     Expressões de sentido quantitativo, ou partitivas, acompanhadas de complemento no plural. Em expressões como “a maioria de”, “grande número de”, “grande quantidade de”, “parte de”, “grande parte de” etc., acompanhadas por um nome ou pronome no plural, o verbo fica no singular ou no plural: A maioria dos prisioneiros acabou (ou acabaram) de fugir da penitenciária nesta noite; Uma grande parte dos brasileiros não conseguem (ou consegue) desfrutar de uma boa noite de descanso. 

     Cerca de, mais de, menos de etc. Quando o sujeito denota quantidade aproximada, precedido por um número e substantivo no plural, o verbo concorda com esse sujeito, indo para o plural: Restavam cerca de cem pessoas; Mais de duzentas mulheres participaram do evento realizado pela Prefeitura. 

     Cada um de. Com esta expressão, seguida de substantivo no plural, o verbo vai para o singular. Cada um dos candidatos deve preencher o formulário antes da entrevista. 

     Expressões que representam porcentagem. O verbo acompanhará o numeral dessas expressões. Vinte por cento não vieram à reunião; Um por cento não veio à reunião. 

     Observação
a) Se esta expressão vier acompanhada do partitivo “de + substantivo”, a concordância se faz, em geral, com o substantivo (singular ou plural) que o acompanha: Vinte por cento dos convocados não vieram à reunião; Seis por cento do eleitorado anulou o voto.
b) Caso a expressão partitiva vier antes da porcentagem, o verbo deve concordar com o número da porcentagem: Dos convocados, um por cento não veio à reunião.

     Haja vista. Esta expressão que tem valor de “veja” é invariável, mesmo que o substantivo seguinte esteja no plural: Não me lembro de alguma pesquisa realizada sobre o assunto, haja vista os exemplos citados anteriormente.

Nenhum comentário: