23 de janeiro de 2013

Como usar os tempos e modos verbais - parte 1



Os verbos sempre foram um incômodo na vida de qualquer estudante, ou adulto que quer escrever corretamente. Não sabemos, muitas vezes, qual tempo verbal devo usar para uma determinada oração, ou qual modo é o correto. É importante saber o sentido de cada tempo e modo verbal para, quando for elaborar alguma frase ou oração, saber se expressar de forma correta.

Modo indicativo

Os verbos nesse modo apresentam uma atitude objetiva, certeza e precisão. As orações são independentes - ou seja, não necessitam de um período composto – ou principais em períodos compostos por subordinação (veremos sobre este assunto no uso dos verbos do modo subjuntivo).

Presente

• Exprime um fato que ocorre no momento em que se fala: Neste momento, ele olha para mim.

• Indica fatos ou estados permanentes, bem como uma verdade científica: A Lua é um satélite; A Terra gira em torno do Sol.

• Exprime uma ação habitual: Não saio com meu namorado aos domingos. Acordo todos os dias às sete horas da manhã.


• Indica fato futuro bastante próximo quando se tem certeza de que ele ocorrerá: Viajo no sábado de ônibus até Barretos; Telefono pra você amanhã.

• Substitui o imperativo para apresentar uma linguagem mais afetuosa: Você me faz um favor? (Faça-me um favor?).

Pretérito imperfeito

 • Como o próprio nome diz, é um passado imperfeito, inacabado, dando a ideia de que a pessoa não terminou a sua ação. Joãozinho falava muito durante a aula.

• Passa-nos a noção da falta de continuidade, sendo mais empregado em textos descritivos e narrativas de acontecimentos no passado: “Eugênia coxeava um pouco (...).” Machado de Assis

• Indica um fato passado habitual, uma ação não limitada no seu tempo: Quando me convidavam, comparecia; Ele praticava esportes e trabalhava.

•  Em pedidos e solicitações, ou denota dúvida ou um desejo feito com modéstia: Eu queria uma bicicleta; Você me faria um favor?

Pretérito perfeito

• É um passado mais acentuado que o imperfeito, ou seja, indica um fato como acabado, concluído: Ontem eu fui para igreja sozinho; Hoje, no restaurante, eu comi mais salada que massa.

• Não é um fato habitual como no pretérito imperfeito: Quando me convidaram, compareci.

• Exprime uma ação momentânea, definida no tempo: Ele praticou esportes e trabalhou.

Futuro do presente

•  Exprime um fato futuro, tomando-o como certo ou provável: Amanhã, os campeões do torneio desembarcarão no aeroporto de São Paulo.

Observação. Podemos usar, neste caso específico, verbos no presente para dar mais ênfase: Amanhã, os campeões do torneio desembarcam no aeroporto de São Paulo.

• Também exprime dúvidas e incertezas sobre algum fato atual: Será que ele ainda se lembra de mim?

Futuro do pretérito

• Exprime um fato futuro em relação a um fato passado. Neste caso, há relações com verbos no pretérito perfeito.

Ele me disse que não viria à reunião hoje à noite.
              Pretérito           Futuro do
              perfeito              pretérito

•  Exprime dúvida ou incerteza sobre fatos passados: Naquela época, João Augusto teria uns vinte anos.

• Indica surpresa e indignação: Nunca diria uma coisa dessas!

• Indica fatos não realizados, ou que se realizarão. Neste caso, há relação com verbos no pretérito imperfeito do subjuntivo.

Se ele me convidasse, eu iria.
                       Pretérito         Futuro do
                       imperfeito       pretérito
                     do subjuntivo

Observação. Também existem, no modo indicativo, verbos no pretérito mais que perfeito, mas, atualmente, não são usados com frequência. Por este motivo, resolvi não mencioná-lo.

Nenhum comentário: