11 de agosto de 2010

Falar e escrever bem: rumo à vitória

Este é o título da Veja desta semana, que trata da importância de sabermos falar e escrever bem de acordo com as norma padrão da língua portuguesa.

A revista, primeiramente, apresenta uma comparação dos discursos entre os principais presidenciáveis (Dilma, Serra e Marina), verificando os principais erros cometidos na oralidade deles. Também a mesma matéria apresenta os principais erros que devemos evitar em uma entrevista de emprego ou numa ascensão profissional.

O que percebi é que não surgiram novos erros, são sempre os mesmos como gerundismo, o uso do verbo "haver" como impessoal, do verbo "ser" no presente do subjuntivo dentre outros.

Não é a primeira vez que esta revista semanal fala deste problema. Em novembro de 2001, a Veja também apresentava uma capa com o mesmo título do periódico desta semana (vejam a foto ao lado).

Pretendo escrever postagens sobre estes erros frequentes, explicando, de acordo com a nossa gramática, como podemos falar e escrever corretamente, evitando estes erros frequentes. É só aguardar.

4 comentários:

Sandra disse...

Ando abismada com os elogios que tenho lido a respeito da reportagem Falar e Escrever..." . O maior erro não está nos candidatos ,mas nos autores da reportagem ao criticarem ironicamente, chamar de "modismo" o uso corretíssimo que fez a candidata Dilma Rousseff do feminino de presidente: presidenta.
Para criticar é preciso antes de mais nada SABER . A falta é gravíssima por se tratar de uma reportagem sobre o bom uso da língua.

Marcia Moreira disse...

Sandra, também percebi este erro gravíssimo na revista, uma palavra que está no VOLP e dicionarizada! Eu pretendo escrever sobre isso, mas com o trabalho, ando um pouco sem tempo.

Concordo com as indicações literárias do Dicionário analógico e da Gramática do português brasileiro.

Obrigada pela sua visita, Sandra e pelo comentário também.

Sandra disse...

Escrevi para a revista. Claro que não houve retorno ou menção no número seguinte.
Por isso resolvi ler blogs ou sites que comentaram a reportagem.Nenhum citou o fato.
Abraços,
Sandra.

Marcia Moreira disse...

Infelizmente, é isso que vai acontecer, mas o importante é que temos as ferramentas para provar isso. Vamos esperar para ver se outros sites ou blogues sobre língua portuguesa comentem sobre isso.

Agradeço mais uma vez pela visita e pela contribuição a este espaço.