16 de junho de 2010

Nova Ortografia da Língua Portuguesa - Dúvidas quanto ao acento em ditongos abertos

Percebo que ainda existem pessoas que têm dúvida sobre o acento agudo em ditongos abertos, de acordo com a Nova Ortografia. Portanto, escrevo esta postagem para acabar de vez com a dúvida.

De acordo com o Novo Acordo Ortográfico de 1990, os ditongos abertos éu, éi e ói, continuarão com acento somente se forem oxítonas (sílaba tônica na última sílaba); esta regra se encontra na Base VII sobre a acentuação em ditongos:
Os ditongos orais, que tanto podem ser tónicos/tônicos como átonos, distribuem-se por dois grupos gráficos principais, conforme o segundo elemento do ditongo é representado por i ou u:

ai, ei, éi, ui;

au, eu, éu, iu, ou;

braçais, caixote, deveis, eirado, farnéis (mas farneizinhos), goivo, goivar, lençóis (mas lençoizinhos), tafuis, uivar; cacau, cacaueiro, deu, endeusar, ilhéu (mas ilheuzito), mediu, passou, regougar.
Já estes ditongos, se forem paroxítonos, de acordo com a Base IX, parágrafo 3º, o acento é retirado:
Não se acentuam graficamente os ditongos representados por ei e oi da sílaba tónica/tônica das palavras paroxítonas, dado que existe oscilação em muitos casos entre o fechamento e a abertura na sua articulação:

assembleia, boleia, ideia, tal como aldeia, baleia, cadeia, cheia, meia;

coreico, epopeico, onomatopeico, proteico;

alcaloide, apoio (do verbo apoiar), tal como apoio (subst.), Azoia, boia, boina, comboio (subst.), tal como comboio, comboias, etc. (do verbo comboiar), dezoito, estroina, heroico, introito, jiboia, moina, paranoico, zoina.
Então, tiramos o acento de ideia, assembleia, jiboia, heroico, Coreia, europeia e, como vimos, mantemos o acento em herói, ilhéu, pastéis etc.

Nenhum comentário: