4 de junho de 2010

Erros de composição do texto (2)

Os erros do próprio revisor

Às vezes, o revisor também comete erros. E não só por um cochilo, quando não percebe um erro já existente, mas, o que é pior, por provocar um erro novo. Para evitar isso, atente para os seguintes casos:

a) Desconhecimento da língua - É necessário recorrer a dicionários, à gramática e até ao próprio vocabulário da lingua portuguesa.

b) Imprecisões de correção - Se, por exemplo e por um descuido qualquer, constar no original que a "Guerra dos Trinta Anos começou em 1518 e terminou em 1648", o revisor imediatamente perceberá que a diferença entre as datas não é só de trinta anos. Uma delas está incorreta. Para não ser traído pela memória, é preferível não corrigir, se não tiver uma boa fonte de consulta à mão, e anotar o caso para uma posterior verificação a arriscar-se a fazer uma correção imprecisa.

c) Desvios de padronização - O revisor nem sempre tem em mãos a obra na totalidade, dada a sua extensão, o cumprimento de prazos ou razões de caráter diverso. Então, ele não deve fazer emendas de padronização sem considerar a ocorrência, do começo ao fim do livro, de todos os outros casos semelhantes ou que justifiquem a alteração. Apenas apontará as eventuais divergências para verificação posterior, quando for possível reunir todo o material.

Fonte: O livro: manual de preparação e revisão

Nenhum comentário: