13 de abril de 2010

Ambiguidade



Ambiguidade é uma figura de linguagem que ocorre sempre que uma construção sintática apresentar mais de um sentido. Em textos literários, pode funcionar como recurso estilístico, mas noutros casos, constitui um vício de linguagem.

A ambiguidade deve ser evitada, principalmente, quando se tratar de textos didáticos, técnicos e científicos. Vejam alguns exemplos:

Encontrei-a chorando

Neste exemplo, a ambiguidade está em saber quem chorava: ela ou eu?

Conjunções, pronomes e até preposições costumam também causar ambiguidade. Cuidade com pequenas palavras como que, de, se, seu etc., partículas que, às vezes, emprestam sentido obscuro à frase. Observe:

A preocupação social está presente na obra de Aluísio Azevedo, que busca compreender os elementos determinantes da realidade social.

Quem busca compreender os elementos determinantes da realidade social: Aluísio ou sua obra? A ambiguidade produzida pelo pronome que pode ser desfeita pela substituição deste pronome por o qual, a qual, conforme o caso.

Fonte: O livro: manual de preparação e revisão

Nenhum comentário: